HOMEM IMATURO: ADULTESCENTE

Imaturidade Masculina

É possível que muitas mulheres reprovem o título deste texto por achá-lo redundante. Tamanho o abismo entre a esmagadora maioria dos homens e a maturidade.
Imaturidade é comportamento caracterizado pela permanência do indivíduo em estágios anteriores ao desenvolvimento intelectual, emocional ou moral. Mas a definição mais próxima em termos de relacionamento seria algo como: irresponsabilidade, infantilidade, criancice.

Creio ser desnecessário dar exemplos de atitudes de homens imaturos. Cada mulher tem dezenas ou centenas deles fresquinhos em sua mente.
Por isso, gostaria de refletir um pouco sobre algumas as causas e, quem sabe, alguma luz no fim do túnel dos ‘criançoides’.

Um estudo britânico, realizado pelo Centro Crown Clinic, em Manchester, chegou a desesperadora constatação de que os homens só amadurecem próximo ou depois dos 54 anos. (Sinto que algumas de vocês leitoras acabaram de pensar em ficar solteira, terminar um namoro ou pedir divorcio).

Esse estudo aponta como grandes fatores:
A pressão financeira: Enquanto não se sente estável e seguro quando a sua situação econômica, o homem não se livra de medos juvenis.
Paternidade tardia: Num período distante, em que era mais difícil ter intimidade com as garotas devido à pressão (prisão) familiar, muitos homens “submetiam-se” ao casamento por ser a única forma de se aproximar de fato da mulher que desejava. Com o passar do tempo essa estrutura deixou de ser dominante e o homem passou a não se sentir persuadido a casar, mesmo com a mulher que, teoricamente, amava.

Claro que, em hipótese alguma, estou defendendo o antigo modelo de sociedadeMan-Child-56a5ff505f9b58b7d0df651f patriarcal. Não é isso. A postura do homem é que deveria ser a mesma agora que a mulher possui mais liberdade. Além de casar-se mais tarde, o homem passou a ser pai próximo dos 30 anos ou mais, o que o isentou da responsabilidade de transferir valores para alguém sob seus cuidados. Não quer dizer que não existam homens maduros solteiros e sem filho. Porém, estes são exceção, não regra.

Como uma “síndrome de Peter Pan”, parece ser uma tendência que o homem não queira amadurecer. No final da década de 90 um termo passou a ganhar destaque nos jornais e revistas britânicos, o neologismo “adultescente”. Que diz respeito a pessoas com mais de 40, 50 anos que valorizam a cultura e tendências jovens. Porém, muitos homens vão muito mais além do que ouvir músicas ou usar roupas de outra geração. O antigo “empinar pipa” tem dado lugar a coisas mais absurdas, como jogar games de segunda à sexta no horário comercial.

Além desses fatores, traumas de infância, baixa autoestima e problemas emocionais também podem interferir na maturidade, pois dificultam a assunção de responsabilidades por parte do homem. Se eximir do tratamento identifica ainda mais o problema. Agora, considerando apenas os fatores citados, reflita: Se, basicamente, o homem amadurece à medida em que assume responsabilidades, arca com seus compromissos, tem atitude, coragem, toma decisões e enfrenta as consequências destas, o que o faz com que a maioria deles sobreviva sem esses atributos?
Homer_simpson

Se você deduziu que alguém o faz por ele, acertou.
O tempo todo vemos homens irresponsáveis sendo carregados inerte e preguiçosamente pelas mães (pais, irmãs, avós) e, quando ingressam num relacionamento, pela namorada/noiva/esposa.
Resolver problemas para homens garante a manutenção de sua imaturidade.

Não estou dizendo aqui que a mulher não pode ajudar e colaborar com o homem. Também não estou dizendo que a CULPA da imaturidade masculina é da mulher. Mas que, parte da solução pode estar nela. Veja que paradoxo: A mulher ajudar o homem a resolver um problema deixando de resolver seus problemas. Como afirma o psiquiatra e escritor Paulo Gaudêncio, autor de livros que abordam relações familiares,  “Se há homens que entraram nessa, é porque foram levados pela sociedade ou pela família, muitas vezes por ambos”.

Muitas mulheres têm medo de “forçar demais” e o cara sumir de vez. E esse forçar muitas vezes é o mínimo… Ser homem.

Parafraseando Simone de Beauvoir “Não se nasce homem: torna-se”.
E, como já disse o escritor Edwin L. Cole: “Quando uma mulher age como mãe, força seu parceiro a agir como um filho”. E algumas atitudes são tão ridículas que fazem com que a mulher pense que o namorado/marido saiu da novela Malhação (nos casos mais extremos, Carrossel).
Entenda, se um cara decide sumir por estar sendo persuadido a agir como um homem, você não perdeu um homem. Certo?

Mulher, se você tem um relacionamento saudável com um homem maduro – e eles existem – parabéns!!

Se você tem um relacionamento saudável com um homem que tem apenas ligeiros deslizes adolescentes, ele pode ser um cara normal, não esquente. Ainda sim, pode melhorar as coisas atribuindo-lhe responsabilidades e deixando-o resolver os próprios problemas.

Se você está ao lado de um moleque, lamento. Ele não vai crescer do dia para a noite… A menos que “o mundo” exija, das piores formas.

is155-035.jpgFelizmente a mulher tem atingido grandes conquistas e cada vez mais ocupa posições para as quais sempre teve competência, mas que lhe eram negadas. Essas conquistas trazem grande carga de responsabilidade. A mulher, por conta de sua estrutura e por força da necessidade, aprendeu a tomar decisões.

Ou seja, já possui seus próprios problemas… E os resolve.
Por que os homens não podem fazer o mesmo?
Afinal, quem aí está a fim de esperar até os 54 anos para ver o menino virar homem?

Se você deseja entender melhor esta questão e buscar estratégias para compreender a dinâmica e encontrar soluções, participe da Palestra: O HOMEM IMATURO.

Alessandro Poveda
Psicanalista e Consultor de Relacionamentos
Contato: 94945-8735

, ,
52 comments on “HOMEM IMATURO: ADULTESCENTE
  1. Fantástico! Eu como prova viva digo que alguns homens só precisam de um “empurrãozinho” …
    E forçar a barra dá certo sim, desde que o amor seja maior..
    Eu consegui que uma pessoa que não tinha limites com horário de serviço, que perdeu o ano na faculdade por conta disso, que esquecia do mundo pra ir atrás de torcida organizada e que deixava assuntos como limpar o nome enrolados por meses… a enxergar que empresa nos vê como números, que estudo é fundamental, que torcida organizada não leva a nada e que os problemas dele tem que ser resolvidos por ele e eu não tenho que ficar lembrando ele disso todo dia..

    Agradeço ao SAC porque consegui enxergar muita coisa e aconselho as mulheres que não tenham medo.. porque quando a pessoa ama ela muda, amadurece e cresce em todos os sentidos.. E isso não depende só do HOMEM,, mas 80% do crescimento do homem depende da mudança de atitude da mulher…

  2. Agora tive a certeza do que eu falava e alguns descordavam; o homem transfere sim os cuidados maternais para as esposas!
    Temos que fazer além do papel de doméstica, esposa, mãe (dos filhos), profissional, garota de programa (isso msm) entre outros, o papel de MÃE deles.

  3. Namoro há alguns e estamos morando juntos pouco menos de 1 ano. Ele tem enormes qualidades, mas sua maturidade emocional está minando nossa relação. Ele não se interessa por quase nada da vida adulta – cuidar da casa, do carro, acordar cedo, fazer orçamento, cuidar da pró´pria saúde e aparência… – e eu tenho que ficar o tempo todo reclamando, pedindo ou fazendo as coisas por ele. Isto está me frustrando. É como se ele fosse um menino preguiçoso que e só faz as coisas quando quer algo em troca.

    • Olá, Alice.
      Primeiramente, obrigado pela leitura e comentário.

      Bem, seu namorado não sabe, mas provavelmente está projetando em você. Projetando o quê?
      A figura da própria mãe. Ele quer ser cuidado, quer ser tratado da mesma forma como a mãe cuidada ou deveria cuidar.
      É muito provável que ocorra uma das duas situações:
      - A mãe o mimou demais e não quebrou o vínculo (complexo de édipo) originário na infância.
      Não o preparou para a vida adulta por que não queria “perdê-lo”. Não queria desvinculá-lo. ou…
      - Ele foi privado desse amor de mãe, ou por ausência desta ou por omissão. E agora ele tenta suprir essa carência em você.
      Conforme o texto sobre imaturidade diz, você é responsável por quebrar esse ciclo.
      Ele agirá assim enquanto for confortável. E, se essa fixação dele for muito forte, ele vai acabar preferindo deixar que o relacionamento chegue ao fim.
      Por isso, seria muito interessante que ele procurasse ajuda psicológica (o que é difícil, por que você disse que ele não se cuida).
      Na pior das hipóteses, você poderia procurar um profissional para pelo menos te oferecer uma tentativa de saída.
      O que não pode é você criar um namorado como se fosse filho. Não foi para isso que se uniram.
      Os papéis tem de estar claros, do contrário será muito desgastante para você.

      Escreva sempre que desejar.

      Abraços

      SAC

  4. Estava procurando alguma coisa, que pudesse me fazer entender a imaturidade do meu ex namorado, com 44 anos ele se sentia um bebê, e percebi que ele não sabe conversar, não consegue dar explicações para as coisas sem noção que ele apronta, vive de Facebook como se aquilo fosse de fato algo sério, e fazia birras, estou inconformada com tantas criancice, e o fato também dele achar que eu era a figura da mãe dele, ficou mais claro com o passar do tempo, mas como era cômodo, o tratamento que eu tinha para com ele, estava ótimo indo ‘bem ‘ .Quando resolvi mudar ele simplesmente terminou, e ainda saí como a ruim da história .

    • Olá, Ana.
      Isso é mais comum do que imaginamos.
      Ocorre que muitos homens carregam suas frustrações de infância durante a vida toda. Isso desencadeia um comportamento neurótico. Eles passam o tempo todo tentando suprir aquela carência. Por isso muitas vezes projetam a figura da mãe na esposa ou namorada. Ele terminou por que não suportaria a carga de agir como homem responsável por seus atos. Nos casos mais sérios como esse é recomendável apoio de um psicanalista ou psicólogo. Ele precisa assumir a postura de uma nova realidade, diferente da que viveu quando criança. Mas isso requer coragem. Não adianta ele terminar com você, pois carregará isso para as próximas relações. Embora seja triste a perda, saiba que você estava carregando uma responsabilidade que não era sua. Por isso, tem de analisar o lado bom nisso tudo. Está livre de um filho de mais de 40 anos.

  5. Realmente é uma situação complicada ter uma pessoa se comportando dessa forma. Como afirmou a Arlene, além do papel de doméstica, esposa, mãe (dos filhos), profissional, garota de programa entre outros, ainda somos obrigadas a fazer o papel de mãe! Isso é algo que me irrita profundamente nos homens. Mas meu caso atual é um pouco diferente, pois a infantilidade toma outro aspecto. Ele simplesmente não me trata como uma mulher, como a pessoa da qual ele diz gostar. É sempre escroto e desrespeitoso e grosso comigo, e leva sempre como uma brincadeira. Peida na minha frente e acha engraçado, outro dia fez isso de propósito sentando na minha mão!! Me fala coisas horrorosas o tempo todo do tipo: “Quero cagar no seu umbigo, vomitar na sua cara, ejacular na sua boca, peidar na sua cara…”. Eu simplesmente não aguento um tipo de pessoa do meu lado!!! Eu não entendo porque ele me trata dessa forma. Já terminamos por várias vezes e ele não muda, e nem vai mudar. Não entendo o que se passa na cabeça de um homem pra tratar um mulher dessa forma!! Ele tem um excelente emprego na Petrobras, é autodidata, super inteligente, mas sempre muito mimado, grosso, escroto, mal educado, dentre outros “adjetivos”. Não consigo entender tanta falta de educação e respeito. Eu nem sei mais o que fazer com uma pessoa assim. Não aguento mais conviver com isso. Prefiro terminar do que manter um relacionamento sem futuro e sendo tratada dessa forma.

    • Olá, Flávia.
      De fato o comportamento do seu parceiro é sem dúvida fruto de alguma neurose.
      O que seria essa neurose? Agir FORA dos padrões sociais aceitáveis ou agir fora dos padrões sociais que estão de acordo com seu tempo. Seu parceiro age como se fosse uma criança de 3 ou 4 anos. Que vê graça em coisas inerentes a crianças desta idade. Em outras palavras é um comportamento infantilizado. Eu passou por essa fase, mas algo o prende a ela. Ele deveria encontra a razão do por que age assim. Mas isso é responsabilidade DELE.
      Agora, vamos à SUA responsabilidade…
      Você mesma diz que não suporta mais essa situação e que já terminaram e voltaram várias vezes. Eu entendo que tenha terminado. O que não entendo é como conseguiu voltar?
      O que te prende a alguém assim? Se a maioria das mulheres não toleraria esse tipo de comportamento, por que você tolera? Você mesma afirma que ele não vai mudar.
      Essa é SUA questão. O que te levou até ele? e O que te prende a ele?

      Abraços

    • Nossa, que cara estranho…Com certeza você não merece isso, como já foi dito, você não precisar ser à psicologia dele. Acho que se você não se sente bem é melhor partir para uma relação mais saudável e agradável…Boa sorte!

  6. Estava procurando orientações sobre o comportamento do meu namorado e encontrei , estamos juntos a mais de uma ano , e não vejo responsabilidade nenhuma nele, tinha um emprego ótimo , mas com seus atos sem consequências , como até acredir fisicamente um colega , fez se demitido, isso foi uma maravilha pra ele , agora vai pode treina musculação e treina luta livre. Sempre soube que ele era imaturo, pois sempre faz brincadeiras sem graças em horas erradas e sempre q estávamos juntos ele lembra de um desenho , dizendo q aquele momento parece um episódio de uns dos desenhos favoritos dele . Ele é filho único e o vejo como um menino minado.

    • Olá, Ana.
      Sim, me parece que ele está preso às questões da infância.
      Se isso ocorre ele precisa de uma “substituta” para sua mãe. Por isso pode estar projetando em você esta figura.
      Agora, é importante analisar se você não está correspondendo a essa expectativa.
      Se ele agir como criança e encontrar em você alguém que age como mãe, você alimentará o comportamento neurótico.
      Avalie sua posição diante da relação.

      Abraços

    • Olá, Ana!

      De fato aparenta ser um comportamento infantilizado.
      Por alguma razão ele não superou alguma questão e ficou preso num comportamento típico de uma criança. Porém, uma criança está ligada à mãe. Você precisa analisar se não está cumprindo este papel de mãe. Pois se estiver correspondendo às expectativas ele não se dará conta de que precisa evoluir.

      Abraços

  7. Boa Noite Alessandro, fui casado por mais de 5 anos. minha Ex. falava que eu era infantil por não compreender alguns assuntos ou mesmo compartilhar de seus sonhos. exemplo na área da saúde . mas gostaria de ouvir uma segunda sugestão e foi então que encontrei o SAC. ela e muito esperta e adora política e a área da saúde onde quer estudar e montar uma carreira. porem todos temos nossos pontos fortes e pontos fracos. ela apesar de ser muito inteligente ela não consegue terminar nada que começa. ela não mostrava respeito por mim. não saia para qualquer lugar sem mim. consultas,compras ate mesmo para entregar documentos de interesse pessoal ela precisava de minha companhia. já nos separamos uma vez. tentei fazer com que ela arrumasse uma responsabilidade e fiz com que ela trabalhasse. meu maior erro. poucos meses depois ela veio com uma conversa fiada e disse que nos não dávamos mais certo e acabamos por nos separar. após 3 meses eu descubro que ela tinha voltado com um ex dela antigo que não tinha futuro que só fazia se drogar ou beber. após 6 meses ela pede para voltar arrependida. pois sabia que tinha feito a escolha errada. eu como ainda a amava acabei por voltar. mal sabia eu que depois de um mês descubro outra traição. relevo e preço para ela decidir se quer seguir o caminho só ou comigo. acaba que nos ficamos juntos por um período sem mais problemas. ela começa cursos e para ou os interrompe pq não consegue acordar cedo etc..
    nosso últimos dois meses ela começa a fazer faculdade na área da saúde. não era o curso que ela desejava e dizia que so estava fazendo por conta de minha insistência e da dos pais dela. o que resultou que acabamos nos separando, ela apenas falou que não sentia nada por mim e que era para sermos apenas AMIGOS. e três meses se passaram e eu já começando a me recuperar pois mesmo com seus defeitos eu gostava muito dessa pessoa. ela vem com uma msg bela dizendo que não esqueceria de nossos momentos juntos e que era pra eu ser feliz e que já estava em um relacionamento serio com uma pessoa que ela tinha certeza que a faria feliz. Me diga eu sou o infantil? sou um otário ingênuo?

    • Olá, José.
      Em primeiro lugar, agradeço pela leitura e pelo contato.
      Pretendo levantar algumas questões de reflexão aqui. Porém, enviarei um email mais completo.
      Em primeiro lugar, você inicia seu texto informando que ela te julgava ou julga “INFANTIL”. Isso fez com que você refletisse se de fato ela teria razão, o que o trouxe a este texto. Se você o leu, deve ter notado que, basicamente, ele trabalha com a idéia de que o homem imaturo não assume responsabilidades, foge, se esquiva e não realiza coisas que deveria, deixando a tomada de decisões para a mulher – na expectativa que ela aja como sua mãe agiria.
      Eu não tenho como afirmar que você é infantil apenas por esse registro. Talvez nem com mais informações, pois essa constatação passa pelo crivo da autoanálise. Porém, não me parece que este é seu perfil. Pois você mesmo diz que a incentivou ao trabalho e às responsabilidades.
      O que percebo é que a comunicação entre vocês não foi clara. Esse “infantil” que ela cita está ligado aos registros históricos DELA. Então, para ela, algumas atitudes denotam imaturidade. Mas isso não é uma verdade incontestável, mas a visão dela sobre os fatos. Sua definição de imaturidade por ser bem diferente e por isso você não se classifica dentro deste padrão.
      Mas, na verdade, creio que, mais do que saber se é infantil ou não, você deseja entender por que ela o deixou. E esta é grande dúvida, pois as razões podem ser as mais variadas. Ex: Falsas expectativas: Ela pode ter projetado em você algum desejo que não necessariamente você pode suprir. Você pode não ser, fazer ou pensar o que ela projetou. Pode ser que ela te ame, mas não tolera alguma coisa ou se cansou de algo. Pode ser (infelizmente) que ela nunca tenha te amado, mas que tenha sido apenas uma paixão. O fato é que sempre há ação do INCONSCIENTE. E dificilmente ela diria a você o real motivo que a fez desistir, pois pode ser que não seja claro nem para ela mesma.
      Agora, mais importante do que entender o porque do fim, é trabalhar o COMO você vai lidar com essa situação. Você não pode permitir que isso abale sua autoimagem e autoestima. Claro que você deve refletir sobre as queixas dela e buscar o seu melhor – tendo como referência você mesmo, não outra pessoa, mas as queixas dela NÃO DEFINEM QUEM É VOCÊ. Você é mais do que algumas definições. E quando alguém te descreve o faz de acordo com seu ponto de vista, não necessariamente com a verdade. Por isso, reflita…
      Em que ponto você acha que cometeu erros?
      Em que acha que tem acertado?
      O que gostaria de mudar em si mesmo e que é possível?
      Como acha que poderia ser melhor?
      Veja que em nenhum momento eu digo que tem de ser melhor PARA ELA. Mas estou partindo do princípio que você agora é livre e capaz de fazer uma autocrítica. O que ELA deseja de você é diferente do que o que você é e do que pode ser por livre e espontânea vontade.
      Este é o ponto básico da questão… Autoconhecimento, auto-análise, autocrítica.
      Estou enviando um email com outros pontos.
      Desejo sucesso!

      Até mais

  8. Precisava realmente de orientações onde eu pudesse entender o meu ex . Embora ele tenha 34 anos mas apronta cada coisa q eu ñ compreendo tipo: se acha a primeira bolacha do pacote, se vitiminaza demais a errada é sempre eu e discutia por td…e agora a última d tds m manda o tempo td indiretas no face ñ sabendo ele o qto machuca e m afasta kd dia mais dele por mais q eu goste , ñ quero m aborrecer ou ter q viver p suporta-lo. Sendo q ele ñ se da conta, p o msm é td normal e me pergunto será q esses homens além d serem imaturos tbm ñ tem coração?

    • Olá, Carla. Não necessariamente.
      Por mais que uma pessoa maltrate outra, ela tem coração. O que ocorre é que está reproduzindo um comportamento que julga ser o melhor para se defender.
      Muita gente se defende atacando, pois foi assim que aprendeu a sobreviver.
      Essa atitude na verdade denuncia a fraqueza e mostra que ela necessita disso para se impor ou mesmo se significar como pessoa. Ela utiliza e depende do outro para se fortalecer.
      Precisam de ajuda como qualquer outra pessoa. Porém, dificilmente reconhecem essa fragilidade e necessidade de mudar o comportamento. Então o que resta é seguir sua vida.
      Por que ainda se submete a essa humilhação? Por que faz questão de estar por perto?
      Não seria a hora de buscar estar próxima de quem realmente a ama?

      Abraços!
      Obrigado por nos acompanhar.

  9. Olá Alessandro,
    Muito bom seu texto sobre o assunto. Estou vivendo uma situação complicada por estar num relacionamento com um homem imaturo. A muito tempo estou ciente de que nossa relação passou de momentos prazerosos, para motivos de stress e preocupações.
    Estou neste relacionamento a 3 anos, quando conheci ele não estava trabalhando, achei que era algo temporário. Mas com o passar do tempo, conhecendo a rotina dela, comentários da família e amigos fui percebendo que ele não estava desempregado, mas sim vivia as custas dos pais e não tinha a intenção nenhuma de mudar. Comecei a cobrar dele, e devido a isso, ele arrumou emprego. Um homem de 39 anos, passou a vida sendo sustentado pelos pais, e mesmo trabalhando continua. Não tem responsabilidade de ajudar a pagar contas em casa, coisas básicas, como àgua, luz, condomínio. Ele possui 2 imóveis herdados dos pais que estão alugados, e mesmo tendo 3 rendas diz que não tem condições de morar sozinho.
    Sei que o que diz sobre logo logo irá morar sozinha é ilusão, pois um homem de 40 anos que vive desta forma não vai mudar.
    Desde cedo sempre trabalhei e fui independente, fiquei casada durante 15 anos, tenho uma filha, jamais me imaginei convivendo com uma pessoa com esse comportamento.
    Vivo em um constante dilema, pois sei de toda a realizada, e não consigo me afastar de vez dele. Já terminei várias vezes e sempre volto, pois gosto dele. Mas não tenho dúvida de que ele não é a pessoa certa pra mim.
    Ele é completamente imaturo, não tem responsabilidades, nem paga nem um café quando saimos juntos. Como me afastar de uma pessoa assim. Ele parece manipulador.

    • Olá, Valéria!
      Em primeiro lugar, obrigado por acompanhar os textos.
      Estou analisando o que você me contou sobre seu caso.
      Em breve enviarei email com a resposta.

      Abraços

      SAC

  10. Pingback: ATÉ QUANDO VOCÊ VAI DESPERDIÇAR AMOR? | Sac S2

  11. Boa tarde!

    Este Artigo me foi muito util, pois sou muito infantil, tenho 39 anos…minha esposa esta forçandoa barra em cima e mim…..tenho so a agradecer ela.

    È uma pena eu ser assim, mas ja que sou tenho de virar um homem de verdade…..e isto começa quando assumo que sou “moleque”.

    Obrigado

    • Boa noite, Flávio!
      Impressionante sua coragem em comentar assumindo esta condição.
      O fato de você admitir acredito ser um grande passo para a mudança.
      Tente entender os motivos que o levam a agir assim.
      Desejo sucesso em sua vida e de sua família.

      Abraços!

  12. Meu amigo, estou em uma situação muito complicada com meu noivo, temos 2 anos juntos, ele foi abandonado pela mãe quando tinha 5 anos de idade com o pai doente e que precisou se virar sozinho e cuidar dele e do pai, claramente o complexo de édipo ta desfeito e muito defeituoso, ele insiste em não crescer..insiste em sair com os amigos, passar o dia bebendo, não comparecer as coisas que marca comigo, ele simplesmente quando entra em uma farra, esquece o mundo! Quando eu ligo me trata mal, diz que estou pegando no pé, não se formou me nada, não se interessa por nada, tem 36 anos e trabalha com o primo por que é cômodo e não precisa se esforçar em nada. Não tem sonhos, não tem metas e nem ambições além de ganhar na mega sena. Incentivo, mas ele até se anima, quando chega na hora desiste, essa figura materna comprometida, pode ta sendo pra ele projetada em mim e me punindo como a mãe?

    • Olá, Sicylia.
      De fato esse abandono deixou traços nele. É inegável que isso interfere e nossa formação, nossa personalidade e a maneira de encarar a vida. O que ele precisa entender é que ele está no presente. O abandono já aconteceu! Está no passado. A vida se vive olhando para trás mas andando para frente. Não podemos ficar presos ao passado. Ele pode estar sim te punindo. Mas, em algum momento temos de crescer. Ele agora é (teoricamente) um homem. Precisa agir como tal. A mãe não está aí para receber tal punição. Quanto a você, precisa decidir o que aceita e o que não aceita da parte dele.
      Essa é sua decisão mais difícil.

  13. Gostei muito desta leitura, pois me identifiquei com tudo, comentários principalmente…
    Vivo um relacionamento de 9 anos com uma pessoa que conheci quando já tinha um filho de 8 anos, nos apaixonamos e ele sempre foi um cavalheiro e pai pra meu filho, fiquei encantada no começo….
    As coisas aconteceram muito rápido e logo estávamos morando juntos.
    Logo no primeiro ano fui percebendo que não daria certo, pois ele trabalha no periodo da tarde e eu em horario comercial, ou seja, nunca estamos juntos, ele não tem um bom emprego, ganha bem menos que eu, porém trabalha somente 4 dias por semana, nós tivemos outro filho que hoje está com 7 anos e o meu mais velho está com 15.
    Pagamos aluguel, vivemos uma situação financeira difícil e ele tem tempo livre mais não arranja nada para fazer para complementar a renda, eu que arranjei outro emprego e fico com as contas grossas.
    Ele passa os dias livres jogando no facebook, minha casa está sempre uma zona e o tesão acabou faz tempo.
    Ele é tipo um morto vivo.
    Neste tempo todo ele nunca me deu nenhum presente, aniversário, natal, nunca nada…
    As contas chegam e ele simplesmente não liga.
    Já deixei sem pagar para ver o que acontecia e sabe o que houve, cortaram luz e água!!!!
    Decidi por me separar e conversei com ele. Ele foi super agressivo comigo, pois afirmei para ele que ele não tem perspectiva de vida e eu já estou com 35 anos e nada muda…
    Eu cansei, mas sinto pena dele.

    Gostaria de entender este sentimento.

    • Solange. A situação é complexa.
      Chegou num ponto crítico. O viável seria uma solução mais cedo. Como não ocorreu, você precisa trabalhar com as hipóteses que tem hoje.
      Separar; Esperar que ele mude; Exigir uma mudança imediata. A terceira, obviamente, não depende só de você.
      Por isso, a primeira coisa que precisa pensar está relacionado a esse sentimento de pena. Pois, qual a razão dele? Por que ter pena de alguém que tem condições de crescer, desenvolver, buscar recursos, correr atrás de objetivos? Por que ter pena de alguém que não está impedido de viver e evoluir?
      Por acaso ele tem pena de você? Por acaso você tem pena de si mesma? Não, apenas trabalha e corre atrás de seus objetivos. Ele pode fazer o mesmo. Mas isso só vai acontecer se ele sentir que você não aceitará qualquer coisa.
      Em meus textos eu sempre cito que você recebe exatamente aquilo que aceita. Talvez seja a hora de você avaliar o que vale ou não a pena.

      Desejo sucesso!

  14. Boa tarde, meu marido desde o namoro qualquer coisa que contraria ele é motivo para emburrar e ficar dias sem falar comigo. Muitas vezes mente para mim, como ir almoçar com pessoal do serviço e falar que estava em reunião. Nao aguento mais. Muitas vezes emburra e sai de casa cedo e chega meia noite e eu com crianças pequenas… Penso em separar

    • Olá, Claudia.
      Vocês namoraram por muito tempo? Decidiu casar-se mesmo com esse problema?
      Sabe dizer a razão? Por que estão juntos há tanto tempo?
      Será que ambos estão conduzindo da melhor forma?

  15. Pessoas falando como se soubessem cada caso. Da pra ver que opinião não falta, desde o texto até os comentários.
    O dinheiro é bem forte olhando desse ponto de vista Piramides, Nepotismo, vitimismo, invasão e muito mais tem a ver com o assunto
    Nesse mundo onde as pessoas são crianças birrentas crescidas não da pra discutir muita coisa.

    • Olá, William. As pessoas não estão discutindo como se soubessem cada caso, estão discutindo seu próprio caso.
      O BLOG tem como público alvo as mulheres que passam pelos problemas abordados nos textos.
      No caso deste texto, as mulheres falam de suas experiências como seus parceiros imaturos.
      O texto é claro em dizer que cada caso tem sua história e sua razão. Você é livre para expor aqui novas razões não citadas.
      Se você não é um homem imaturo, se enquadra nas exceções citadas. Se é um homem imaturo aos seus olhos, pode expor aqui as razões para enriquecer o blog.

  16. Boa noite , estou em um relacionamento a quase três anos , vivo recebendo reclamações dos pais do meu namorado de coisas que ele faz errado , como bagunçar as coisas e nao juntar , , nao dar valor nas coisas que a mae dele arruma , limpa e lava , nao prestar atenção nas coisas que faz , enfim coisas que sao como bases na nossa vida , e desde o começo do namoro estou passando uma outra visão p ele , mas depois de 2 anos e pouco isso chegou em um ponto que me esgotou , estou sem paciência e começando a pensar que nao quero isso p minha vida . Nao sei se isso é exagero da minha parte ou se realmente é verdade , pq na minha casa sempre tive uma mae que me educa se , me desse carinho e mandar eu fazer as coisas p aprender e ele nao , mas nao aguento mas e nao estou conseguindo decifrar ate que pnto adianta eu focar forçando ele a aprender algo , obrigada

    • Olá, Isabela.
      De fato chega um momento em que a situação fica insustentável. Já se passaram 2 meses desde que você escreveu. Não sei como a situação está atualmente, mas duvido que ele tenha mudado substancialmente.
      A questão que sempre levanto às leitoras é…
      O que você espera desta relação?
      Você tem alguma expectativa ou mesmo esperança de que poderá estar minimamente satisfeita?
      Alguns homens passam a vida toda sem uma mudança significativa. Leia o texto “Uma árvore em seu jardim” e verifique se é seu caso.
      O importante no momento é que você ame mais a si mesma do que ele.

      Abraços!

  17. Boa noite!
    Passo por isso com o meu ex-namorado. Apesar de ser visível que ele nutria sentimentos por mim, durante nosso relacionamento ele nunca tinha paciência pra resolver nossas pendências, se irritava muito facilmente com críticas e nunca soube me dar apoio emocional. Ele tem muita dificuldade pra expressar os sentimentos dele. Quando ele terminou comigo, terminou por telefone pq dizia que se me olhasse nos olhos, não teria coragem de terminar. Hoje em dia, ele diz que ainda não entende porque ele terminou. Constantemente ele demonstra comportamentos infantis como: fugir de assunto considerado sério, reconhecer que errou mas não querer mudar, classificar as decisões mais sérias da vida como “dor de cabeça” que ele quer postergar, etc. Ainda mantemos o contato e eu já dei vários toques dizendo que ele precisa criar responsabilidade emocional pra não afetar outras pessoas futuramente, ele diz que vai tentar, mas eu sinceramente não acredito que falar adiante alguma coisa. rs

    • Olá, Natália.
      Perceba que você mesma já não acredita nesta mudança relevante dele apenas por força da palavra e da ordem.
      Talvez ele tenha te poupado um trabalho terminando a relação. Não sei como estar atualmente, mas é importante você pensar se quer virar apenas uma página da história de vocês ou se quer trocar de livro.
      Uma vez que você opte por voltar, deve estar ciente de que existe o risco de que ele continue com comportamentos infantilizados.
      Não acho que você tenha apenas esta opção em sua vida.

      Abraços!

  18. Olá, seu texto me caiu como uma luva.
    Vivo em um relacionamento ioiô a oito anos, nos conhecemos com 13, hoje temos 21.
    A maioria das vezes foi ele quem terminou, ele achava q algo não estava legal e terminava, depois de um tempo se arrepedia e pedia pra voltar.
    No último término ele me magoou muito, ficamos alguns meses separados e mais uma vez eu decidi tentar novamente.
    Ele foi criado só pela mãe, o pai é falecido, talvez isso o tenha feito tão imaturo.
    Ele brinca o tempo todo, me trata como se fosse uma colega qualquer, depende dos outros pra tudo, desde fazer uma inscrição online à pagar fazer um depósito em banco.
    A mãe o trata como criança, todos o consideram incapaz de realizar as tarefas domésticas.
    Ele passa a noite toda jogando online e o dia dormindo.
    Está desempregado, com contas atrasadas e de valores altíssimos, mas parece que nem está se importando.
    Ele fala muito, sobre futuro, sobre sonhos, sobre casamento, porém é só palavras mesmo, nunca tem uma ação.
    Não tem responsabilidade com horários, compromissos…
    Resumindo, me sinto emocionalmente sobrecarregada, fisicamente cansada e por conta de tudo isso não tenho tido desejo sexual, e ele me pressiona muito.
    Já tentei muito me afastar e sair desta relação, mas eu nunca consigo.
    Não sei o que fazer, me sinto muito muito perdida…

    • “Já tentei muito me afastar e sair desta relação, mas eu nunca consigo. Não sei o que fazer, me sinto muito muito perdida…”

      Olá, MAH
      Esta para mim é a frase mais importante.
      Você precisa se questionar o que te levou a esta relação. Observe que são 8 anos! Em 8 anos muita coisa pode acontecer. Que tipo de sensação ele te oferece para que esteja tanto tempo suportando esta relação? Observe que nem a parte sexual tem trazido satisfação. Creio que para você descobrir como sair talvez tenha de pensar por que entrou.
      O que viu nele? O que vê nele? Qual é seu medo?
      Você ainda é jovem. O que te impede?? (Há um texto com esse mesmo título no blog).

      O tempo está passando, moça.
      Se você não fizer algo por você ele não fará.
      Ninguém fará.

      Tente descrever o que ele representa para você.
      Espero que voltemos a falar sobre isso.

      Abraços

      Sucesso!

  19. Excelente texto!
    Passando por aqui, li alguns comentários uns razoáveis outros, nem um pouco, e me pego a pensar na minha situação. Namoro um cara a 6 meses e vejo q ele tem mtas infantilidades, do tipo dizer “eu vou fazer isso e vc não vai” (com tom de brincadeira de criança), irritar os outros e sair correndo, (e olha q ele já tem 22 anos) mentir várias vezes pra mim coisas q eu até já sei, a mãe dele vive reclamando pra mim q ele não arca com as responsabilidades, não assume posição de homem e nem emprego fixo ainda não tinha procurado, depois q ele veio morar na cidade, pq eles moraram toda vida em fazenda, a mãe e a irmã ( q é minha cunhada, namora meu irmão) vieram um pouco antes dele, e ele veio a pouco mais de um ano, se eu e a mãe dele quis, tivemos q correr atrás de um emprego q já estava guardado para ele. As vezes fico pensando se a questão seria essa, de q ele ainda não conseguiu se adaptar a vida na cidade grande. E ele vive reclamando pra mim do relacionamento dele com o pai q parece ter apoiado somente a irmã dele e ele não, não sei se foi a falta da figura paterna, falta do pai ter sido um espelho para ele.
    Temo q eu o deixe pelas coisas q ele faz, já me afastei dele por isso e ele veio me cobrar o pq de ter me afastado, conversei com ele e ele me pareceu ter entendido e até percebi melhoras, mais ainda continua com algumas criancices, o ruim é q tenho q lidar com as pessoas a própria família dele e a minha se aproveitando disso e tbm pq ele é bem simples e mto humilde ( coisa q mais me encanta nele), e ele simplesmente concorda com tudo e se sujeita a passar por isso, chamo a atenção dele por ele se permitir tamanhos abusos e ele me diz q gosta de ajudar as pessoas, (mal sabendo ele q é só para se aproveitar da bondade dele) eu sei q não devo ir contra isso, pois é algo q ele se sente bem em fazer, mais percebo q se ele tivesse atitudes de homem, as pessoas não fariam isso com ele.
    Não sei se é só uma fase q com o tempo passará, tenho minhas dúvidas, só sei q não estou disposta a sofrer mto tempo com isso dentro do nosso relacionamento, tento a todo tempo ajudar ele mais não posso fazer mta coisa, e nem quero ser a “chata”. As atitudes devem partir dele e não de mim nem da mãe dele, já pedi a mãe dele q me ajude, q cobre responsabilidades dele, q se necessário tome uma decisão mais drástica, tipo exigir q ele melhore isso,ou ele terá q arrumar outro canto pra ele, mais ele joga na cara dela q a casa é dele e da irmã, por ela e o pai serem separados e ela q saiu de casa mais voltou para a msm casa a pouco tempo. Gostaria q ele mudasse isso ou pelo menos melhorasse essa questão,pois gosto mto dele, porém não quero sofrer mto por isso, quero ajudá-lo mais não sei o q fazer e em q ponto chegar.

    • Olá, Thaizinha.
      É realmente uma situação complexa.
      Você faz bem em tentar compreender as causas que o levam a agir assim.
      Imagino sim que a relação com o pai seja uma das causas. Talvez até a principal.
      A questão é… ELE É ADULTO. Isso significa que suas atitudes não precisam mais ser pautadas pelo passado.
      Mesmo que o pai não o apoie, agir assim não fará o pai mudar seu modo de ver.
      O que ele chama de apoiar? O que é necessário para que ele faça outro movimento?
      E se o pai o valorizar? Ele será outra pessoa?
      Nós somos o que somos por decisão (salvo nos casos de crianças ou incapazes).
      Você pode gostar dele e pode ajudá-lo. Mas infelizmente tem de estar preparada para tudo, inclusive para a não mudança dele.
      Precisa avaliar o que está disposta a fazer por esta relação e o que não está.
      O que frustram as pessoas são as expectativas. Quais você tem alimentado?
      Desejo sucesso.
      Em breve darei uma palestra com este tema.

      Abraços

  20. Olá !
    tenho 17 anos e meu namorado 21 ,moramos com minha sogra como não trabalhamos ela paga as contas .
    Mas estou indo atrás das minhas responsabilidades e ele não!
    Só pensa em empinar pipa,jogar bola e ficar ao lado de pessoas mais imaturas que ele .
    Eu o amo mas não sei oque fazer ,e fora isso estamos muito distantes por conta disso nem nos falamos direito falta assunto .
    Estou completamente perdida penso em ir embora pois sou nova tenho 17 anos mas sempre algo nao me deixa ir ,não sei se é o sentimento ou porque me acostumei .

    • Olá, Jhenifer!
      Bem, em primeiro lugar, perceba que você é jovem e ainda há infinitas possibilidades.
      Em segundo lugar, precisa avaliar o que te motivou a estar com ele?
      Por que estão juntos? Por que foram morar juntos tão rapidamente?
      Quais as alternativas você tem caso decida terminar a relação?
      É importante que você se estabeleça e crie condições para ter autonomia.
      Considerando que ele não está tão preocupado, é improvável que mude de forma tão drástica em pouco tempo.

      Amor… Apenas amor “não enche barriga”.
      Por que, em algum momento, esse sentimento vai perder força.
      O que restará?
      Talvez você o ame bastante. A pergunta é: Você se ama?
      O que está disposta a fazer ou não fazer por esse amor?
      Tente responder a si mesma essas perguntas.

      Em breve darei uma palestra sobre o assunto Imaturidade.

      Abraços

      Até breve!

      • Muito obrigada pelas palavras .
        Estou decidida a terminar e voltar a morar com minha mãe pois me dou bem com ela.
        A unica coisa que me fez morar com ele foi o amor o sentimento,mas ele não esta me fazendo bem só discutimos todos os dias por bobagens . Pretendo me focar nas minhas responsabilidades estudo,trabalho cuidar mais de mim .
        Estou fazendo o serto ? Deixando ele de lado ?
        Pois não tenho expctativas de mudança da parte dele .
        Ele se acha o dono da razao em tudo,e ainda é ignorante.

        Estou fazendo serto termindo esta relaçao apesar de o amar ?

  21. Fui casada com um cara mais novo que eu, hiper irresponsável, a mãe o deixou aos 6 anos, talvez isso o atingiu de alguma forma. Ficamos juntos 6 anos, ele sempre trabalhou com o pai e nunca estava nem aí com nada, repartiamos as despesas e a parte dele sempre ficava em atraso, pois ele queria sair todos os dias e gastava tudo, ele gosta de aparecer para os outros, ama carro com sim, etc….
    Fui aguentando e brigando como se fosse mãe, ele dizia que eu era chata, então perdi todos os prazeres desse relacionamento já que a admiração tinha ido embora. Ele nunca mudava, dizia que ia mudar, mas nao mudava. Então terminei, já tem 10 meses, agora ele está namorando porque não consegue ficar sozinho, porém sempre vem atrás de mim só que não quer voltar mesmo dizendo me amar. Hoje ele não paga contas, tá com a corda no pescoço e é tão irresponsável que o carro está de busca e apreensão por não pagar, e encheu esse carro de som, pennnnsa…..
    Estou muito triste pois, em um dos encontros que tive com ele eu engravidei, ele está super feliz, e eu triste porque vou ter que arcar com tudo sozinha.

  22. Nossa, parabéns ao autor pelo excelente artigo. Esclarecedor e realista.

    Estou namorando há 06 meses um “homem” de 38 anos. Este ja foi casado por um ano e retornou, após o divórcio, à casa dos pais.
    Depois disso teve um relacionamento cujo eu não consigo denominar, intitulavam-se em união estável, ela 08 anos mais velha que ele ja era pelnamente independente já tinha sua casa e estrutura familiar, ele vivia as noites na casa dela, como se casados fossem mas realizando suas principais refeições ainda na casa da mãe, mãe esta qur também cuidava de suas roupas e até mesmo de seus cuidados pessoais, viveram nesta relação por 7 anos. Até que a “companheira” deu um basta e terminou a relação.

    Agora sou eu a mulher na vida dele, também tenho minha estrutura e sou plenamente independente, sou 08 anos mais nova que ele, todavia as vezes pareço ser 20 anos mais velha.
    Logo que percebi tal situação verbalizei toda minha indignação com esta relação de dependência da mãe dele e deixei bastante claro que não pretendo fazer este papel.

    Ele tem se mostrado disposto a mudar alguma coisa em seu comportamento, está fazendo incluisve psicanálise. Mas de fato ninguém muda do dia para a noite.

    Minha dúvida é : será mais fácil ele alcançar rsta mudança fora da casa dos pais. Após o casamento?

    Ou seria mais prudente e seguro para mim, aguardar esta mudança ocorrer para só então eu dar um passo adiante a esta relação.

    Obs. Ele quer muito ter um.filho, eu ja tenho um e nesta condição, não me sinto segura para ter outro.

  23. Seu texto foi muito esclarecedor, estou namorando um homem de 34 anos há alguns meses, mas ele tem se mostrado muito imaturo em algumas questões, a impressão que tenho é que ele não tem noção das coisas, como dinheiro, tempo e esse tipo de coisa, já cheguei a pensar que ele tivesse algum problema psicológico, pq pra mim é muito estranho um homem dessa idade ser tão imaturo.
    Pretendiamos nos casar porém ele não para em emprego e não procura um emprego novo, eu já conversei com ele diversas vezes sobre o assunto e ele sempre diz que vai mudar, mas continua acomodado.
    e agora lendo o texto acredito que ele está projetando em mim a mãe dele pq ela faleceu quando ele tinha 12 anos e desde então ele se fechou para o mundo, só para ter uma noção eu sou a segunda namorada dele e ele não ficou com outras pessoas fora eu e a primeira namorada.
    queria saber quais atitudes preciso mudar para que ele tome uma posição, se não eu não vou continuar essa relação.
    por favor me ajude

    • Olá, Liliane.
      Obrigado pela companhia.
      Bem, não sabemos ao certo o que o leva a se comportar assim. Como visto no texto, muitos fatores podem influenciar.
      De fato ele poderia estar caminhando rumo ao amadurecimento, mas algo ainda o prende.
      O ideal seria que ele procurasse apoio psicológico/emocional.
      Mas reconheço que é difícil para muitos homens aceitar esta sugestão.
      Ainda há muito preconceito em relação à análise e terapia.
      Porém, vale ressaltar que você não tem poder de simplesmente mudá-lo.
      O que está a seu alcance é justamente tentar compreender e ajudar dentro do possível. Mas a decisão cabe a ele.
      Acredito que suas coisas sejam essenciais nesse caso.
      1 – NÃO SENTIR-SE RESPONSÁVEL/CULPADA
      Qualquer que seja a manifestação de imaturidade dele, não é sua culpa.
      Qualquer que seja o ponto em que ele precisa de mudança ou reavaliação, a responsabilidade não é sua.
      Ele passou por processos longos de desenvolvimento por mais de 30 anos, e você não pode fazer ajustes ou resolver pendências em alguns meses.
      Seria como “corrigir” um trabalho de pais e responsáveis… e em tempo recorde.
      2 – NÃO ASSUMIR O LUGAR DA MÃE
      Se ele te projeta nesse lugar, se ele te coloca nessa posição, o que você deve fazer é não aceitar.
      Não assumir essa condição. Você não é mãe dele.
      Logo, ELE é responsável pelo próprio sustento, por comida, roupas, gastos.
      Ele é responsável pelos estudos, pelo projetos. Por procurar emprego e passar por entrevistas.
      Se você ficar preocupada por que ele não se desenvolve e tentar resolver para ele as coisas nunca serão diferentes.
      Não assuma um papel que não lhe cabe.
      Ele chegou vivo até os 34 anos… e você não estava lá.
      Portanto, ele vai sobreviver. Se isso não acontecesse, não seria responsabilidade sua.
      Tente imaginar como ele “se virava” quando você não estava por perto.
      Quem o levou até este lugar em que ele se encontra hoje?

      Pressione-o mais para que ele busca ajuda e se esforce menos para resolver problemas por ele.
      Homens amadurecem quando são colocados à prova em suas responsabilidades.

      Por enquanto é isso.

      Podemos agendar um bate papo caso você julgue necessário e resida em São Paulo.

      Até breve!

  24. Estou namorando a dois anos, pensamos em casarmos e construir algo, mas ultimamente temos brigado muio pois ele nao tem cuidado com as coisas dele, gasta com qualquer coisa, não guarda dinheiro e ests devendo horrores, e ainda diz quê quer casar, mas joga video game fica só assistindo série e quando estamos num assubto importante ele evita e começa a jogar, tem 22 anos, o pai dele diz pra mim pensar bem pq ele nao sabr o que fazer. . Será que ele tem esperanca? Ele muda com o tempo? Me ajuda

    • Olá, Sarah.
      Observe que, em dois anos, ele já trás toda esta preocupação a você.
      Tudo indica que ele ainda não possui senso da responsabilidade que um relacionamento sério requer.
      Se ele vai mudar? É possível. Mas… Quanto tempo isso pode levar?
      Nem eu nem você sabe. Talvez nem mesmo ele.
      A pergunta principal nem deve ser esta, deve ser O QUE você está disposta a enfrentar por esta relação?
      Já citei em outros textos que a gente recebe exatamente aquilo que aceita.
      Mesmo ele sendo assim vocês estão juntos e fazendo planos.
      Agora, diga-me, por que ele mudaria?
      Por que ele seria outra pessoa?
      Ele tem você da mesma forma.
      Quer que ele mude? Então deixe de aceitar qualquer coisa.
      Ame mais você do que ele!
      Enquanto ele tiver a segurança de que você estará por perto, ele provavelmente não vai mudar.
      Até quando você vai esperar a maturidade dele?
      Que preço você está disposta a pagar?
      Se ele quer ficar parado, ande você!
      Mas andar e arrastá-lo junto não será saudável a você.

      Você viveria sem ele HOJE?
      Se sua resposta for não… Você entenderá por que ele não muda.

      Até breve!

      SAC

  25. Bom dia, entrei neste blog pois me identifiquei muito com os comentário. Tenho 38 anos e acabo de perder um casamento de de 11 anos.
    Sempre foi muito difícil pra mim me abrir e contar os meus problemas seja para quem for, quanto mais para minha ex mulher, minha situação financeira é complicada, pois todo esse período ela quem arcava com as contas mais pesadas. Meu humor se alterava do nada, sem motivo aparente e quando percebia, já tinha feito algo que não precisava ter feito e meu orgulho besta não fazia com que eu pedisse desculpas.
    Quando discutimos, eu ficava emburrado e não nos falavamos por dias e meu jeito de chegar perto dela era fazendo brincadeiras mais idiotas ainda, pois eu não sabia ou ainda não sei como conversar com ela e pedir desculpas.
    Ela sempre reclamava que eu não lhe dava carinho e que ñão demonstrava o que eu sentia, talvez porque sempre foi muito dificil eu falar as coisas que sentia.
    Hoje, a uma semana que estamos separados, acho que consigo ver o homem imaturo e egoísta que sempre fui, nunca sei o valor que realmente ela merecia.
    Sempre me preocupei com coisas que eu não devia e deixava o que realmente era importante de lado.
    Por tudo isso, me enquadro em todos os comentários de vocês mulheres e concordo com todas.
    Não sei dizer a vocês se com uma semana de separação consegui perceber tudo isso ou se estou assim porque perdi a mulher que eu amo e sempre amei por ser imaturo, pois sempre falei que iria mudar e nunca mudei.

  26. Olá, fiquei muito feliz em descobrir esse texto, e é sempre bom saber que o que se vivie não é um caso isolado, pelo contrário, mais comum do que se parece.
    Estou há 7 anos numa relação assim, vou sempre empurrando com a barriga, mas estou completamente esgotada, não sei mais o que fazer. Sempre me pergunto até que ponto eu retroalimento esse comportamento infantil do meu esposo. Hoje eu mantenho a casa sozinha, não recebo ajuda dele em praticamente nada, estou completamente carente, pois sinto que só eu sou a responsável por tudo, e não sou suprida em nada por ele. Não sou cuidada, mas cuido de tudo e todos ao mesmo tempo. Ao longo dos anos ele desenvolveu uma depressão, e está imobilizado, não corre atrás de nada, não tem nenhuma perspectiva, mas ao mesmo tempo percebo que ele está confortável com a situação, pois ainda tem roupa, cama, comida, sexo, enfim… Não quero me separar, e ele não tem coragem disso, pois é tão dependente de mim, sua autoestima extremamente baixa, que o mais provável é que eu saia da relação e ele surte, e chantageie inclusive dizendo que quer morrer/se maar ou coisas assim, e o pior é q eu não acredito nisso… Já estou fria, apática… E com uma criança no meio disso tudo…

Deixe uma resposta para Valéria Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>