PERDÃO

Perdão

Há poucas certezas em nossa curta passagem por este mundo, além da morte: algum dia alguém vai te magoar, te ferir, te machucar ou falhar com você.

Voluntariamente ou não, pessoas cometem erros que muitas vezes ecoam por um longo período de tempo e criam feridas quase incuráveis. Diante dessa certeza, temos a possibilidade de tomar umas das decisões mais duras e difíceis: o perdão.

Perdão é o processo de interrupção do sentimento de raiva, ódio, rancor e ressentimento contra outra pessoa ou contra si mesmo. É a remissão da culpa, a absolvição, o indulto. É deixar de resgatar uma dívida. Em outras palavras, perdoar é arcar com o prejuízo – e isso não é, pela acepção da palavra, justo nem fácil.

Já é difícil suportar uma perda. Pior quando não foi por sua culpa.

Muitas vezes uma pessoa precisa de anos ou mesmo décadas para digerir o fato e processar o perdão. Porém, por mais duro que seja, é necessário.
Pelo bem do outro e de si mesmo. Pois a mágoa e rancor nos adoecem.

A mágoa é um mal vivo e destrutivo.

Acaba com amizades, relacionamentos familiares, namoros, casamentos, empregos. A mágoa é um câncer que corrói nosso coração e o das pessoas próximas. Ela pesa uma tonelada, e nosso fardo já é pesado o bastante.

Alguém já disse que sentir mágoa é como segurar uma brasa para jogar no outro.
Quem vai se queimar? Até quando?

Por que não compensa – por assim dizer – reter o perdão?
Se quem nos magoou SE ARREPENDEU, estamos diante de um erro. Estamos diante de uma falha de alguém que não é perfeito e que pisou na bola. Mas que nos AMA! Estamos diante de uma imperfeição humana a qual todos estamos sujeitos. E nesse momento temos de pensar: ‘PODERIA SER EU’!

Agora, se esse alguém NÃO SE ARREPENDEU, estamos diante de alguém que, provavelmente, não nos ama. E aí vem a questão: Porque sofrer por esse alguém?

Porque comprometer saúde, paz, felicidade… Por causa de alguém que não tem interesse em nosso bem estar? Porque “tomar veneno esperando que o outro morra”. Em vez de odiar quem nos magoa, melhor gastar as energias amando quem nos ama.

Só quem já perdoou e foi perdoado conhece o grandioso poder desse fenômeno.
O perdão liberta; lava; limpa; clareia.
E não me refiro àquele que é perdoado, mas, especialmente, a quem perdoa.
Perdoar é se purificar da sujeira que depositaram em você.

Reter o perdão é escolher continuar sujo de uma lama que nem e sua, mas que você insiste em manter.

Pode ter passado pela sua cabeça uma série de situações “imperdoáveis”. É compreensível. Nesse momento lembro-me da matéria que li sobre vítimas de crimes que superaram o trauma ao perdoar os criminosos 1. Linda White, uma americana que teve sua filha adolescente sequestrada, violentada e assassinada por dois adolescentes, ainda cheia de dúvidas, e depois de 15 anos, conseguiu forças para conhecer, conversar e perdoar os assassinos. Algo que beira o sobrenatural.

É dela uma das frases mais profundas que já li sobre o assunto:
“Acho que as pessoas podem ser mais do que a pior coisa que fizeram.”

Deixar de perdoar é cobrar uma dívida que não pode mais ser paga.

E vale lembrar que perdoar não significa esquecer. Esquecer é amnésia. Quem perdoa pode lembrar, mas sem o pesar.

Também não significa resolver todos os problemas. Muitas vezes um casal se separa e é necessário o perdão. Isso não significa que voltarão a ficar juntos. Da mesma forma, uma mãe ou pai que abandou seu filho, talvez nunca venha a viver com ele. Mas o perdão tirará o peso que ambos carregam.

Perdoar é humilde. Quem o faz relembra a mente de que também comete erros.
Perdoar é ser generoso. É dar aquilo que alguém não merece.
Fazer o bem a quem merece é fácil. Os homens maus também o fazem.
Fazer o bem a quem não merece é maravilhoso!

Quem perdoa cresce, sabe por quê? Por que não é fácil. É exercício.
É a academia do coração. Ele ficará forte e robusto!
Segundo Mahatma Gandhi, “o fraco jamais perdoa, o perdão é característica do forte”.

Quando há mágoa, dois fardos são colocados em cada pessoa. Um pelo seu próximo, outro por ela mesma. Ao perdoar, removemos um de nossos fardos e um dos fardos do outro. Se ele aceitar, não restará nenhum. Se recusar, irá carregar sozinho.

Acima foi citado que não dá para ser feliz com mágoas. Por isso…
“Se você quer ser feliz por um instante, vingue-se. Se quer ser feliz para sempre, perdoe”. (Tertuliano – paráfrase)

1) Se você deseja entender um pouco mais desse difícil processo, recomendo:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/10/130930_como_perdoar_assassino_ente_querido_lgb.shtml

, ,
15 comments on “PERDÃO
  1. Já perdoei uma pessoa e voltei a viver com ele, porém essa pessoa me magoou novamente depois de anos e agora não sei se valeu a pena ter voltado…perdoar sei que foi bom pra mim mas dessa vez ta difícil superar porque veio com desamor…cada vez que penso no que aconteceu sinto uma dor no peito e um nó na garganta. Quero muito me livrar desses sentimentos pra retomar minha vida e buscar a felicidade que mereço…

    • Olá, Fabiana!
      Realmente, quando perdoamos corremos o risco de sermos magoados novamente. Mesmo sendo difícil, estou certo de que perdoar foi a melhor decisão.
      Talvez voltar com ele é que tenha sido um erro. Muitas pessoas não valorizam o que oferecemos, mas nossa luta é continuar a fazer o bem.
      Não se culpe por ainda sentir-se mal. O processo do perdão é lento e doloroso e sempre haverá uma voz dizendo que a “culpa” foi sua por ter confiado novamente. Não dê atenção a esta voz. A culpa não é sua! Você ofereceu o que tinha de bom e fez o que devia fazer.
      Leia em nossa Fanpage o texto “Não se arrependa de fazer o bem”. Não vai curar suas feridas, apenas trabalhar com seu sentimento de culpa.
      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=258637674289797&set=a.248822738604624.1073741828.243110922509139&type=1&theater

  2. Perfeito, Lê! Obrigada por proporcionar essas palavras. Realmente perdoar não é fácil. Nossa mente sabe que se deve perdoar, mas é o nosso coraçao que precisa estar preparado para isso. E como vc disse, o processo é lento. Digo isso, porque estou passando por isso, estou tentando colocar em prática a arte sublime de perdoar. Nao apenas dizer que perdoo, mas perdoar de todo o coraçao. Um beijo, Lê. Saudades

  3. Muito bom! Louvo a Deus por ter a oportunidade de ler e mergulhar em belas palavras, que nos levam pra um momento de reflexão, acrescentando sabedoria. Parabéns

  4. Perdoar não é algo fácil, principalmente qdo a pessoa te causou danos graves. Tenho uma grande ferida q jamais cicatrizará por um homem q me fez muito mal e o pior é q me culpo por ter me envolvido com ele, só me resta conviver com esse arrependimento.

    • Olá, Priscila!
      O processo é doloroso e demorado.
      Mas vale a pena. A cura vem com a ação…
      Primeiro decidimos perdoar e agimos de acordo com a decisão. Depois é que a alma começa a ser liberta.
      Acredite, é possível curar a ferida.
      Se quiser, pode enviar um email sobre seu caso.

      Abraços

  5. Pingback: RAZÃO + EMOÇÃO | Sac S2

  6. falar a verdade eu não sinto raiva da pessoa, mais não consigo fingir que esta tudo bem, fica aquela coisa sem graça sabe? e o mais dificil pra mim que esqueço que essa pessoa existe, para mim é como se ela estivesse morrido, dai fico preocupada não com a pessoa e sim comigo fico me perguntando pq sou assim? pq sinto isso? eu adorava essa pessoa pq nem lebro que ela existe mais? pessoas comentam sobre essa pessoa e eu nem ai dai penso sera que sou ruim? ou então estou magoada ainda mais se não sofro! como assim queria uma explicação. Porque sou uma pessoa carinhosa amo de paixão e faço tudo por meus amigos familiares mais se magoam meu coração não consigo ser a mesma pessoa o que será isso meu DEUS? um Pe disse se você foi magoado por alguém e não quer ter mais amizade não faz mal des de que vc não deseje nada de ruim para essa pessoa vc não é obrigada conviver com ela novamente! sera? quero resposta

  7. Perdoar `e se lembrar sem se ferir e sem sofrer : isso `e cura
    Perdoar nao `e esquecer, isso `e amnesia
    Por isso `e uma decisao nao um sentimento

  8. Eu estou tendo ateque de furia por um homem que me traio. Bato nelo quando estou com raiva ou lembrp nao foi so uma vez ai fico sega muito triste por que sempre fico machucada . Me ajude quero esquecer essa dor e perdoar. Ele nao merecem eu tive muitas perda vem culpa . Sentimento de vingaca.

    • Tati. Há duas coisas que nos impedem de perdoar.
      A primeira é não reconhecer nossas próprias falhas. Não olhar para as decisões erradas que já tomamos, que estamos tomando e que ainda vamos tomar. Observe que, em algum momento da sua vida você magoou alguém. Como se sentiria se esse alguém não a perdoasse? Somos imperfeitos! E se vingar dele não vai apagar as feridas. Agredi-lo não vai mudar o passado. Só podemos mudar o presente e com isso construir um novo futuro.
      Outra questão é o amor próprio. Não perdoa o outro quem não perdoa a si mesmo. Olhe para dentro de si e perdoe-se. Perdoe as falhas que cometeu. As decisões erradas que tomou e que acabou de refletir como eu disse acima. Mas perdoe-se.
      Tati, o mundo é feito de pessoas falhas. Quem retém o perdão não será mais feliz. A sua dor começará a ser curada com doses de misericórdia. O perdão é um grande desafio. E quem vence esse desafio caminha para algo maior. Não vai existir uma força sobrenatural que desperte em você o desejo de perdoar. Essa força vem de dentro. Primeiro você perdoa, depois você sente. Primeiro você dá um passo, depois o mais especial virá!
      Podemos falar mais sobre isso por e-mail.

      Abraços

  9. Textos edificantes e faço questão de compartilhá-los. Obrigado por nos transmitir de forma simplificada, palavras de encorajamento e conforto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>